A Quinta das Herédias com uma história de 900 anos terá sido uma das propriedades fundadas pelo Mosteiro cisterciense de São Pedro das Águias, dentro do espírito que presidiu à ordem de S. Bernardo, de fazer povoar e cultivar áreas que terão sido doadas ao cenóbio pelos ascendentes dos Távoras, pelo conde D. Henrique e sua esposa D. Teresa, bem como por outras ilustres estirpes.

Posteriormente, essas mesmas propriedades terão sido arrendadas pelo Mosteiro a famílias da região, algumas delas da nobreza rural. Será a última descendente da família Herédia, D. Leonor Amália Falcão Sarmento, a primeira pessoa a tornar-se proprietária da quinta após a extinção das ordens religiosas em 1834.

Dever-se-á ao proprietário seguinte e aos seus descendentes, o projecto de recuperação das vinhas e socalcos, a edificação da Oficina Vinária, da Casa do Azeite, da nova Casa do Senhorio e, por último, da Capela.

Veio a ser adquirida, em 1963, pela família dos actuais proprietários que, em Dezembro de 2003 obtiveram a sua classificação como Imóvel de Interesse Municipal e, em Maio de 2007, concluíram os trabalhos de restauro e de remodelação das casas com vista à sua adaptação a unidade de Turismo no Espaço Rural.